11 junho 2012

Optimus Primavera Sound - O Melhor e o Pior

Ora bem, vamos começar pelos pontos negativos (para depois vir o batalhão de positivos salvar o dia):

1º Ponto - Na realidade, estes só começaram no sábado (dia chuvoso, o São Pedro anda mal dispostoooo) e, azar dos azares, era dia de fazer fila para garantir bilhetes para as sessões na Casa da Música. Ora bem, como é óbvio fomos cedinho para garantir, pois aquilo tinha limite e como somos amigos, tínhamos direito até duas sessões mas pedimos só para uma (alguém deve ter ficado feliz por pedirmos só para uma sessão... ou não). Passado 2horas de espera, como devem imaginar, nem casaco nem guarda-chuva já me valiam, parecia já um pequeno lago (avé que depois deu para ir ao carro secar). Porém, imaginem a minha cara de felicidade quando vejo capas de chuva a vir para a fila... pois bem, as capas chegaram nem a meio e depois em vez de seguirem a fila, iam para trás e diziam que já vinham. O problema é que não vinham não, porque o pessoal atacava logo, sedento de capas (estava lá uma alemã de vestido, devia achar que aqui não chovia e não veio preparada). Eu, na minha inocência ainda fui pedir, mas eu devia ter cara de rufia, pois os senhores empurraram-me e disseram que não era para nós (imaginem a minha cara). Corri tudo e uns diziam que não havia, outros que iam dar nos palcos, outros para esperar perto da cena da optimus, pois tinham de sair de lá. 

Resumindo: Desisti, tentei ser simpática e não atacar ninguém, mas pelos vistos devia, só que não é a minha maneira de ser e achei isso ridículo (tinha ficado bem menos encharcada). 

Conclusão: A Optimus não foi capaz de organizar aquilo de modo a ser o fim do mundo, quem é que se lembra de atirar as cenas do palco/zona VIP, como se as pessoas fossem todas selvagens? Se não fosse um segurança, nem aí me tinham dado, porque era só chegar e dar-me para a mão (estava mesmo à beira da grade), mas era mais divertido continuar a atirar. Sei que foram as ordens, mas é, simplesmente, parvo. 

2º Ponto - Então não é que o palco primavera perdeu uma parte do plástico?! E os Death Cab foram embora, nem se dignaram a aparecer, nem que tocassem no Optimus, as notícias dizem que foram logo embora, que raio. Não é bom tocar naquelas condições, realmente, mas os espanhóis antes sempre fizeram um esforço. 

Para o ano vejam a meteorologia e previnam-se!

Pontos Positivos:

- O recinto é espectacular, como é que nunca ninguém lembrou-se de fazer ali um festival?
- Os inúmeros contentores do lixo e reciclagem.
- Quase tudo o que vi, foram bons concertos (afinal o cartaz estava qualquer coisa para quem gosta daquele estilo).
- A bela da pulseira de pano (bem melhor que aquelas de plástico que se estragam logo e só incomodam).
-  O facto dos dois palcos principais alternarem, dá boas oportunidades de um bom lugar para ver, além do recinto ser um anfiteatro natural (é como PdC, muito semelhante), mesmo o palco ATP é um bom sítio.
- O concerto na Casa da música levou as estrangeirada toda a uma sala óptima e depois iam todos às recordações, na lojinha da Casa da Música.
- Haviam muitos autocarros sempre a passar de noite para quem ia de transportes públicos e, no recinto, havia uma banca para comprar logo o bilhete do autocarro, para despachar as filas.

Quanto aos concertos, deixo aqui alguns dos melhores momentos musicais:


 

 E podia continuar, mas depois nem havia espaço para tanto post ;)

Para o ano há mais, afinal, o conceito tem tudo a ver, é espectacular!

ATENÇÃO: Isto é somente a minha opinião, o saldo é positivo, mas podia ser ainda melhor. Em termos musicais, foi dos melhores até à data, em logística, para o ano podem melhorar!

Sem comentários: